TEATRO DA VIDA MODERNA – Crônica

TEATRO DA VIDA MODERNA: Pequenas linhas como convém à uma crônica – ME DESCULPEM MEUS AMIGOS, PORÉM ELE CAUSA CANSAÇO.

Efeito Big Brother

Gosto demais do horário do BIG BRHOTHER, verdadeiro teatro que alimenta os sonhos e as vaidades daqueles que não sabem que estão sonhando com algo que nunca ocorrerá na sua vida. É um horário muito útil e importante. Nele eu aproveito para conversar com meus familiares, assistir filmes edificantes ou que me façam pensar, sentar-me à frente do notebook e escrever meus artigos técnicos, telefonar para alguns amigos, porém, para muitos é a válvula de escape para a sensação de impotência em relação ao teatro a vida moderna.

Não sei o nome de nenhum jogador de futebol, nem dos técnicos, e muito menos dos cartolas. Prefiro saber dos nomes e das vidas daqueles que fizeram algo de bom para a humanidade de forma indistinta.

Aboli boa parte dos JORNAIS televisivos, e se mantenho algumas pequenas partes é apenas para não ficar desalienado temporariamente. Melhor que eles são os noticiários que recebo pelo smartphone, pois assim que que percebo a balela ou a falta de seriedade, já passo para a notícia seguinte, e assim, consigo fazer uma peneira seletiva do ponto de vista qualitativo que não é possível pela televisão.

O Netflix é espetacular pois com apenas alguns toques, consigo encontrar as minhas preferências, as quais, aliás, o próprio motor de busca deles já oferece sugestões com base nas minhas caminhadas anteriores.

Sem falar em Política

Em relação ao futuro Presidente do Brasil, nem me preocupo uma vez que todas as cartas já foram jogadas, as linhas decididas e não haverá fato novo que possa modificar a direção da água que levará todos de roldão. Minha opinião próprio aliada ao fato de não me envolver politicamente nesta escolha me impede que eu indique o nome de quem será o vencedor, porém, os demais conscientes, todos eles, já bem o sabem [o nome], e, também, intimamente, já estão apreensivos pelo fato de que o jogo já foi decidido, mais uma vez, sem a presença do povo.

Continuemos nesta doce democracia

Sou a favor da continuidade da democracia na qual vivemos, mesmo que por vezes ela possa parecer teatro, pois, afinal de contas, ela é a nossa segurança e a certeza de que nosso país ainda tem jeito de retornar à melhores trilhos, quem sabe saindo da bitola estreita de cerca de 80 centímetros, para uma bitola maior de 120 centímetros que nos aproxime do país ideal, que melhor privilegie a todos. Me lembro sempre de que as viagens com o trem da Noroeste eram sempre turbulentas, porém com os trens da Paulista era mais suaves e seguros, com menos descarrilamentos.

Do Teatro da Vida

Como todos, estou cansado do teatro, pois as peças teatrais podem ser boas desse que uma vez por ano, mas, se repetidas, a cada minuto, cansa qualquer filho de Deus.

Minha intenção, com esta pequena reflexão, sobre o TEATRO DA VIDA MODERNA não é induzir os possíveis leitores a nenhum caminho, nem muito menos à alguma ideologia, nem em direção ao trem da Noroeste ou da Paulista, mas sim, e tão somente, apenas fomentar outros, a se atualizarem, pensarem, refletirem e concluírem. Seria interessante saber a qual limiar chegaremos.

Autoria

Walmir da Rocha Melges – 24.03.2018 versando sobre o TEATRO da vida moderna.

Tags:

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados para Walmir Melges | Desenvolvido por Consultoria Marketing - Criação de site

DMCA.com Protection Status

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?