Nem tudo é só espinho

Ulysses Melges – escrito em junho/1978

A estrada da vida é um lençol de espinho,

E não um mar de rosas este caminho,

Mas é entre os espinhos, que se encontra a flor.

Marchando com resignação e fé,

Também haverá almofada sob o pé,

E em cada passo, sofrerá menos dor.

É entre os espinhos que existem as rosas,

Para amenizar as pisadas dolorosas,

Pois foi sábio o Criador.

Deixando algo de alívio na vida cruel,

Para que existisse também, sabor entre o fel,

E o homem não desvanecesse em seu labor.

Procurai na luta usar o escudo,

Porque entre as batalhas acontece de tudo,

E em meio do fracasso, também existe a glória.

Na vida nada é permanente,

Tudo foge, quando menos se sente,

Até a dor infinda é transitória.

Mesmo caminhando em intenso fracasso,

Ainda existe recompensa em cada passo,

Para que os ânimos não sejam destruídos.

Por Ele tudo foi feito completo,

Para que só de amargura não estivesse repleto,

Este viver, que de tudo é constituído.

Procurai imitar o Mestre em tudo,

Que para defesa, encontrará um escudo,

Se resignado, seguir seu exemplo.

Unindo a esperança na fé,

Afirmando em seu caminho o pé,

Dele será o templo.

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados para Walmir Melges | Desenvolvido por Consultoria Marketing - Criação de site

DMCA.com Protection Status

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?