Meu sentimento

Ulysses Melges – 16/03/1984

Existe um sentimento, ligado a meus sentimentos,

Que coordena os outros, a cada momento,

Que os próprios sentimentos desconhecem,

As ordens são ocultas e extremas,

Com autoridade suprema,

Que submissos, todos obedecem.

Em pé dentro de meu ser,

Este sentimento tudo procura ver,

Para que nada fique escondido,

Num comando irrevogável,

Em que tudo tem um funcionamento estável,

Que expulsa os males, que estão contidos.

Entreguei minha alma ao Senhor,

Dando minha vida como penhor,

Para que ela fosse preservada,

E o diabo não a tocasse,

Que de todos os males resguardasse,

E impune até o fim, fosse reservada.

Para isso precisou fé e resignação,

E o proceder de um cristão,

Em abster-se de tudo quanto era pecaminoso,

Renunciando a própria sorte,

Aceitando até a morte,

Para que meu procedimento não fosse doloso.

E para isso não precisei ser santo,

Porque Deus não requer tanto,

Mas, a obediência em tudo que é possível,

Apenas no tocante as minhas possibilidades

E sem falha a minha fidelidade,

Que para isso, Ele me tornou acessível.

E assim senti o infinito poder,

Que sobre a terra, qualquer um ser,

Pode viver sem ser instrumento do maligno,

Podendo ter sua vida normal,

Apenas não fazendo tudo igual,

Aqueles que têm o procedimento indigno.

Para Deus nada é impossível,

E para o homem tudo é permissível,

Se seu proceder for sublime e nobre,

E para isto, basta a fé e resignação,

Não entregando as obras de sua mão,

Ao espírito, doentio e pobre.

Para recebermos de Deus o que pedimos, é só quando estamos com Ele, e para saber quando estamos com Ele, é só quando nosso espírito coordena a matéria.

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados para Walmir Melges | Desenvolvido por Consultoria Marketing - Criação de site

DMCA.com Protection Status

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?